Sarney avisa Lula que vai disputar no voto com Viana

O senador José Sarney (PMDB-AP) quer a presidência do Senado e, se necessário, disputará o cargo no voto, em plenário, com o petista Tião Viana (AC). Foi o que ele próprio comunicou ontem ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em encontro de pouco mais de uma hora no Palácio do Planalto. Segundo um dirigente do PMDB, o senador gostaria de ser o candidato de consenso, mas já não tem expectativa de ser ?ungido? ao cargo. Ao contrário, seu grupo avalia hoje que será difícil para o Planalto remover a candidatura de Viana, embora trabalhe com a hipótese de Lula conseguir convencê-lo a renunciar.O primeiro passo de Sarney, depois de se declarar candidato, será procurar o atual presidente do Senado e candidato à reeleição, Garibaldi Alves (PMDB-RN). Seu grupo está empenhado em encontrar uma saída honrosa para ele. No entanto, o governo está certo de que a candidatura de Sarney deixará sequelas em sua base de sustentação no Congresso. ?Será um complicador muito grande?, resumiu um dos principais assessores de Lula.Sarney desejava voltar à presidência do Senado, mas jamais admitiu a hipótese de disputar o cargo com quem quer que fosse. Porém, diante da forte pressão de correligionários, não teve como escapar da candidatura em qualquer cenário. A presidência do Congresso pelos próximos dois anos é considerada essencial para garantir espaço de poder aos peemedebistas em tempos de eleição, sobretudo quando 17 dos 20 senadores do partido, inclusive o novo líder Renan Calheiros (PMDB-AL), terão de renovar o mandato em 2010. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.