Sarney admite prorrogar trabalhos para aprovar Orçamento

Senador disse que fará 'tudo o que for possível' para que a aprovação ocorra até o dia 17 de dezembro

Rosa Costa, da Agência Estado,

09 de novembro de 2010 | 11h40

BRASÍLIA - Ao chegar esta manhã ao Senado, o presidente da Casa, José Sarney, afirmou que, se for necessário, vai prorrogar os trabalhos legislativos até o fim do ano para aprovar o Orçamento da União. Sarney disse que fará "tudo o que for possível" para que a aprovação ocorra até o dia 17 de dezembro, quando começa o recesso parlamentar.

 

Ele alega que, apesar de ser de continuidade, o novo governo também precisa de tempo para adaptar suas despesas à proposta orçamentária do ano que vem. "A coisa mais importante para o Congresso Nacional é o Orçamento. Se nós não votarmos, evidentemente não será uma coisa boa", destacou.

 

Sobre os reajustes dos servidores públicos, Sarney disse esperar que eles sejam "calculados, pesados e avaliados" de forma a assegurar o equilíbrio das contas públicas. "Evidentemente que ninguém vai fazer uma irresponsabilidade. Será dentro da possibilidade que o Orçamento oferecer". O senador afirmou ainda que, até agora, não foi contatado para tratar do aumento dos parlamentares. Ele lembrou que, de acordo com a Constituição, ao final de cada legislatura, serão fixados os vencimentos da próxima legislatura. "Agora quanto aos quantitativos, aí é que reside o problema".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.