Sarkozy chega ao Brasil para assinar acordos com Lula

Presidente recebeu o francês no aeroporto de Brasília; mandatários assistirão juntos à festa de 7 de Setembro

Efe,

06 de setembro de 2009 | 20h06

Sarkozy e Lula assinarão acordos principalmente na área de defesa. Foto: André Dusek/Agência Estado

 

BRASÍLIA - O presidente da França, Nicolas Sarkozy, chegou na noite deste domingo, 6, ao Aeroporto Internacional Brasília, onde foi recebido pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, com quem assinará, na segunda-feira, feriado de 7 de setembro, acordos na área de defesa em um valor de US$ 12 bilhões pela construção de helicópteros e de um submarino.

 

Veja também:

linkLula confirma favoritismo de caças franceses

linkDesfile de 7 de Setembro homenageará França neste ano

especialEspecial: Os guardiões submersos da costa brasileira

 

Sarkozy chegou a Brasília acompanhado por uma delegação formada por oito ministros, entre eles o de Assuntos Exteriores, Bernard Kouchner, que representou a França no País no episódio da queda do voo AF447 da Air France, que deixou 228 pessoas mortas, franceses e brasileiros em sua maioria.

 

Lula, em um gesto pouco usual, esperou o presidente francês no aeroporto da capital, de onde ambos se dirigiram para o Palácio da Alvorada, onde foi organizado um jantar em sua homenagem. Os dois líderes assistirão ao desfile cívico-militar em comemoração ao Dia da Independência na Esplanada dos Ministérios e terão uma reunião de trabalho em seguida, na qual diferentes assuntos da agenda bilateral e internacional serão abordados.

 

Depois, representantes dos dois governos assinarão uma série de acordos nas áreas de defesa, cooperação policial, imigração, transportes, agricultura, tecnologia, entre outras.

 

O mais importante dos convênios diz respeito à construção conjunta de um submarino de propulsão nuclear e outros quatro convencionais do modelo francês Scorpène, assim como do estaleiro onde os navios serão fabricados e de uma base naval de apoio.

 

Outro acordo na área de defesa determinará a construção de 50 helicópteros de transporte do modelo francês EC-725 para as Forças Armadas brasileiras, que serão fornecidos entre 2010 e 2016 por um consórcio formado pela brasileira Helibras e pela europeia Eurocopter, filial do grupo EADS.

 

Os dois projetos resultarão em um desembolso total de US$ 12,317 bilhões até 2021. Depois da assinatura dos acordos, uma posterior entrevista coletiva e um almoço oferecido por Lula, a previsão é que Sarkozy retorne a Paris.

 

Ampliação

 

Os acordos que serão firmados por Lula e Sarkozy no feriado da Independência estavam previstos desde julho, quando o ministro da Defesa, Nelson Jobim, foi à França para negociar detalhes. Na ocasião, o ministro se reuniu com assessores do presidente francês para discutir a Parceria Estratégica.

 

O objetivo do governo francês é ampliar essa parceria e criar um "viés civil", com acordos também nas áreas de energia nuclear, transportes e a exploração do espaço.

 

Tudo o que sabemos sobre:
LulaSarkozyNicolas Sarkozy

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.