São Paulo teve o segundo dia mais quente do ano

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) registrou na estação oficial da cidade de São Paulo, no Mirante de Santana, na zona norte, a segunda maior temperatura do ano nesta tarde: 32,6 graus. Ontem foi o calor recorde de 2004: 32,8 graus. No verão paulistano, a máxima não passou de 32,5 graus, no dia 18 de fevereiro.Além de quente, esse fim de inverno tem sido muito seco. Hoje, a umidade relativa do ar baixou para 20% às 15 horas no Inmet. Pela manhã, o índice foi de 58%.De acordo com o instituto, o recorde na capital é de 14%, em setembro de 1997 e de 1963.Nascimento disse que é normal a maior parte do País registrar baixos valores de umidade relativa do ar nesta época do ano por causa da atuação das grandes massas de ar seco e quente.O interior de São Paulo registrou, nesta tarde, o extremo de 17,4% em Castilho, na região oeste. Em seguida, ficaram as cidades de Ribeirão Preto e São José do Rio Preto, com 18%.No Centro-Oeste, a tarde mais seca, com 13%, ocorreu em Cuiabá (MT). Goiânia (GO, Ponta Porã (MS) e o Distrito Federal empataram no baixo registro de 19%.Em Porto Nacional (TO) e no oeste baiano, em Bom Jesus da Lapa, a umidade relativa do ar foi de 15%.Até no sul do Brasil, onde uma frente fria já está causando chuva e queda brusca nas temperaturas no Rio Grande do Sul, a umidade não chegou a 20% em Curitiba.Segundo a Climatempo, essa frente fria enfraquece e só deve atingir o Estado de São Paulo na sexta-feira, trazendo nuvens e ventos moderados apenas para a faixa leste, entre a capital e o litoral. No sábado, há possibilidade de chuva rápida à tarde na região metropolitana e nas praias. O ar volta a ficar seco no domingo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.