São Paulo tem primeira suspeita de morte por contraste radiológico

O contraste radiológico Celobar, produzido pelo laboratório Enila Indústria e Comércio de Produtos Químicos e Farmacêuticos, do Rio de Janeiro, é suspeito por provocar a primeira morte no Estado de São Paulo por contaminação bacteriana. A suposta vítima é um aposentado de 56 anos, morador de Igarapava, na região do município de Franca.A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) do Ministério da Saúde já identificou 17 casos de mortes que podem ter sido provocadas pelo uso do Celobar. A Agência informou que as mortes foram registradas em três Estados: Goiás, com 13 casos; Bahia, com três mortes; e Maranhão, com uma ocorrência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.