São Paulo recebe verba do governo Lula para habitação

O governo federal anunciou hoje, em São Paulo, um programa de financiamento habitacional sob suspeita de favorecer a gestão Marta Suplicy (PT) e outras prefeituras petistas. A capital paulista, principal vitrine do PT, receberá o maior volume de recursos, R$ 49,6 milhões, ou seja, quase 10% dos R$ 500 milhões disponíveis para todo o País.Às vésperas da eleição, a cidade também foi a única, até agora, a ter a cerimônia de anúncio do programa na sede da Prefeitura, embora a administração seja apenas um agente facilitador e não gestora dos recursos ? o dinheiro será encaminhado diretamente às famílias beneficiadas. Marta, candidata à reeleição, aproveitou a oportunidade para enumerar seus feitos na habitação.Entre as oito capitais com maior fatia na partilha dos recursos federais, só duas (Rio de Janeiro e Salvador) não são governadas pelo PT. Belo Horizonte e Recife, também administradas por petistas, devem receber as maiores quantias ? R$ 34 milhões e R$ 19 milhões, respectivamente. O ministro Dutra negou o favorecimento. ?Nenhuma capital está sendo discriminada. Viemos anunciar as entidades pré-selecionadas no programa em cidades administradas por prefeituras de diversos partidos?, disse. Segundo ele, São Paulo recebeu um maior volume de recursos porque ?concentra o maior número de favelas e assentamento irregulares? do País. Ele também negou que o lançamento do programa, que começou há 15 dias, tenha conotação eleitoreira. Antes de vir a São Paulo, o ministro das Cidades, Olívio Dutra, lançou o programa em Belo Horizonte, Salvador e Sarandi (Rio Grande do Sul). Em todas elas, o evento aconteceu fora das dependências do governo local. O programa, chamado Crédito Solidário, é destinado a famílias organizadas em cooperativas habitacionais e com renda até três salários mínimos. O teto é de R$ 20 mil por família. A liberação da verba depende, no entanto, da aprovação de cada projeto. O financiamento é a juros zero e pode ser pago em 20 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.