São Paulo é o Estado mais violento do Brasil

São Paulo é o Estado com o maior porcentual de mortes violentas de homens entre 15 e 24 anos. De cada dez óbitos registrados em 2000, quase nove deles tiveram causas desse tipo, revela pesquisa divulgada nesta segunda-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).Em um período de dez anos analisado pela "Tábua de Vida" do IBGE, essa proporção subiu 21 pontos porcentuais. Em 1990, as mortes violentas de paulistas representavam apenas 64,5% do total (em vez dos 85,6%). Naquele ano, o líder era o Rio de Janeiro, com 73,4%.A pesquisa do IBGE mostra o trajeto da violência no País. Em 1990, o Rio era seguido pelo Distrito Federal e pelo Rio Grande do Sul no ranking de mortes violentas. Dez anos mais tarde, São Paulo, que estava em quarto lugar, assumiu a liderança.O Rio passou para o terceiro lugar, abaixo do Amapá, com 76%. Mas o Estado em que esse tipo de morte mais cresceu foi o recém-criado Tocantins. Em dez anos, o porcentual subiu 23,3 pontos porcentuais (de 44,7% para 68%). Os outros Estados das regiões Norte e Nordeste também apresentaram aumento da violência, entre eles Pernambuco, Paraíba, Maranhão e Amazonas.Em quase todos os Estados brasileiros, os jovens morrem em sua maioria por causas violentas e, segundo o IBGE, mais especificamente por assassinatos (estima-se que eles sejam 80% do total). As únicas exceções são Acre, Pará e Bahia, onde as outras causas de morte ainda superam as violentas.A pesquisa do IBGE traz até uma boa notícia para os baianos e os alagoanos. Nos dois lugares, os jovens passaram a morrer menos por causa da violência nesses dez anos de análise. Alagoas teve um decréscimo de quatro pontos porcentuais, e a Bahia, de oito pontos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.