Santos e São Vicente reelegem prefeito; PMDB surpreende no Guarujá

Com a vitória dos prefeitos de Santos e São Vicente e a derrota do prefeito do Guarujá, nenhuma cidade da Baixada Santista terá segundo turno - os outros seis municípios não têm eleitores suficientes para adiar a decisão. Em Santos, João Paulo Tavares Papa (PMDB) foi reeleito com ampla vantagem. Com 65,46% da apuração realizada até a meia-noite, os 76,57% votos válidos já garantiam a vitória a Papa, pois Maria Lúcia Prandi (PT), em segundo lugar, tinha 13,71%. É a primeira vez desde a redemocratização que Santos não levou a decisão para o segundo turno.A grande surpresa da região foi a derrota do prefeito do Guarujá, Farid Madi (PDT). Mesmo após o envolvimento no escândalo de compra de votos na Câmara, que ficou conhecido como "Mensalinho do Guarujá", o governo de Farid obtinha bons índices de aprovação e liderava as intenções de voto nas primeiras pesquisas. No entanto, a candidata Maria Antonieta (PMDB) conseguiu reverter a situação e venceu no primeiro turno. Com 66,13% dos votos apurados, ela liderava com 52,63% dos votos válidos, impossibilitando o alcance de Farid, que estava com 40,45%.Em São Vicente, Tércio Garcia (PSB) garantiu a vitória no primeiro turno com 71,87% dos votos validos quando a apuração parcial era de 78,35%; em segundo lugar, Raimundo Oliveira (PMN) estava com 19,56%. Já em Itanhaém, João Carlos Forssell (PSDB) tinha 57,87% dos votos válidos com 97,93% das urnas contabilizadas. Na Praia Grande, a disputa entre candidatos Alexandre Cunha (PMDB) e Roberto Francisco (PSDB) foi apertada. Baseando-se na sua apuração paralela, Cunha admitiu em discurso a derrota no início da noite. Com 59,24% das urnas apuradas, a diferença entre os dois candidatos era de apenas 644 votos.Vítima de boatarias e panfletos apócrifos durante toda a campanha, a candidata Márcia Rosa (PT) foi eleita prefeita de Cubatão, com 57,38% dos votos válidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.