Santa Catarina adere ao Sistema Único de Segurança Pública

O Estado de Santa Catarina foi incluído nesta segunda-feira no Sistema Único de Segurança Pública (Susp). É o quinto Estado brasileiro a integrar o Susp, que já contava com Rio Grande do Sul, Espírito Santo, Minas Gerais e Rio de Janeiro.O ministro da Justiça, Márcio Thomas Bastos,acredita que, até final de junho, todas as 27 unidades da federação adiram ao plano nacional. "Só com o consenso conseguiremos acuar o crime organizado, pois a fragmentação apenas reduz a nossa força", afirmou Bastos durante a assinatura do convênio com o governo catarinense, em Florianópolis.O Susp, segundo o ministro, está sendo organizado para identificar os focos de criminalidade e violência, propor ações conjuntas e coordenar a atuação das polícias Civil, Militar, Federal e Rodoviária Federal. Para tanto, especialistas em gestão do conhecimento, organização administrativa, perícia técnica e controle externo virão ainda neste ano de países como Estados Unidos, Inglaterra, Rússia e Índia, para repassar seus conhecimentos aos integrantes do Susp.Cada Estado terá um Gabinete de Gestão Integrada à área de Segurança Pública, composto por representantes de todos os órgão. Os 27 gabinetes trabalharão em conjunto, como uma rede, unidos ao Gabinete Nacional de Gestão Integrada, formado porrepresentantes do Ministério da Justiça, do Banco Central, da Receita Federal, PolíciaFederal, do Ministério Público e Poder Judiciário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.