Sancionado plano de carreira da PM-SP

O governador em exercício, Geraldo Alckmin (PSDB), sancionou hoje o projeto de lei complementar do Plano de Carreira para os Cabos e Soldados da Polícia Militar (PM). A medida atende a uma antiga reivindicação da categoria, que soma 64 mil policiais. A criação do plano de carreira traz novos critérios para as promoções. Como exemplo, as vagas abertas para cabos serão divididas em 2 grupos: um deles só poderá ser preenchida por policiais que tenham prestado concurso público; o outro será destinado a soldados com mais tempo de serviço e que tenham cumprido exigências determinadas por lei.Atualmente, o preenchimento de vagas ocorre duas vezes por ano e é feito exclusivamente por concurso interno. Outro benefício do plano de carreira é que o policial se aposentará no posto imediatamente superior ao que ocupava efetivamente, recebendo os salários correspondentes. Hoje, o soldado da PM, depois de 30 anos de profissão - se não fizer o concurso - aposenta-se, no máximo, como cabo.O projeto de lei complementar foi encaminhado pelo governador Mário Covas à Assembléia Legislativa em maio do ano passado e aprovado no dia 12 de dezembro. Alckmin acredita que com o plano de carreira os Cabos e Soldados "deixarão de lado", as atividades extras. "Isso seria o ideal, mas não sei se irá acontecer a curto prazo", ressaltou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.