Saída temporária de ministro é para votar em Jader

O ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, pediu ao presidente Fernando Henrique Cardoso que o exonerasse temporariamente do cargo para que pudesse dar seu voto ao presidente do PMDB, senador Jader Barbalho (PA), para presidente do Senado, na quarta-feira. O pedido foi aceito, e o ato de exoneração será publicado nesta segunda-feira no Diário Oficial, segundo nota há pouco distribuída pelo Ministério da Integração. A nota afirma que "o retorno temporário do ministro Fernando Bezerra ao Senado Federal não traduz, sob nenhuma hipótese, qualquer dúvida sobre o caráter a firmeza do voto de seu suplente, senador Tasso Rosado, que sempre se mostrou leal ao ministro e ao PMDB". Ela lembra que Rosado já reafirmou sua decisão de votar em Barbalho e diz que Bezerra "de forma leal e transparente, vai reafirmar esta decisão na quarta-feira". O ministro justifica sua atitude de pedir exoneração temporária com o argumento de que, "como único senador do PMDB ocupando cargo no Executivo Federal, procura, com seu gesto, dar uma demonstração de solidariedade ao seu partido".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.