Saída de Rossi não deve frear apuração, diz líder tucano

O deputado federal Duarte Nogueira (PSDB-SP), líder tucano na Câmara, afirmou há pouco que a saída do ministro da Agricultura, Wagner Rossi, do cargo "não deve esgotar o processo de apuração das irregularidades no Ministério até a punição dos eventuais culpados por prejuízos ao Erário público".

GUSTAVO PORTO, Agência Estado

17 de agosto de 2011 | 19h51

Para Nogueira, que tem base eleitoral em Ribeirão Preto, assim como o agora ex-ministro, Rossi estava rodeado por assessores e pessoas "em situações insustentáveis" o que piorou sua situação no cargo. "A presença do ministro ficou complicada, porque esses questionamentos não iriam cessar", afirmou. O deputado disse ainda esperar que a saída do ministro não atrapalhe o planejamento do Ministério da Agricultura para atender o agricultor no ano-safra que se inicia.

Tudo o que sabemos sobre:
demissãoRossideputadoDuarte Nogueira

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.