Saída de Negromonte é de 'foro próprio', diz Gilberto Carvalho

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, disse nesta quinta-feira, 2, que a saída de Mário Negromonte do Ministério das Cidades é uma questão de "foro próprio dele" e que a presidente Dilma Rousseff vai tomar as medidas cabíveis, caso se confirme o pedido de demissão. "Vamos aguardar os acontecimentos hoje. Se, de fato, ele (Negromonte) entregar a carta, ela (Dilma) vai tomar as providências naturais", afirmou Carvalho à imprensa, na saída do programa "Bom Dia, Ministro", produzido pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC). Carvalho garantiu que o PP não perderá espaço na composição governista.

Rafael Moraes Moura, de O Estado de S.Paulo

02 de fevereiro de 2012 | 10h40

Na avaliação de Gilberto Carvalho, uma troca de ministros não afeta a relação do Palácio do Planalto com o PP. "O PP não é um partido qualquer, não é um partido de apoio incidental ao governo. O PP tem sido um parceiro nosso. Nós temos pelo PP um grande respeito e é, portanto, muitíssimo provável que o PP continue integrando o ministério da presidenta Dilma. Se vai continuar no ministério das Cidades ou não, eu não posso adiantar. Insisto, essa é uma competência exclusiva da presidenta. Mas não está em discussão de maneira alguma a relação com o PP", afirmou.

Questionado sobre a atuação de Mário Negromonte à frente da Pasta, Carvalho respondeu que preferia "não fazer uma avaliação à ligeira sobre a questão do desempenho do ministro, até pelas circunstâncias que envolvem nesse momento o Ministério". Negromonte deve ser o sétimo ministro da presidente a deixar a Esplanada dos Ministérios após denúncias de irregularidades. O pepista é suspeito de dar aval para fraude que encareceu projeto de obra de Cuiabá para a Copa do Mundo de 2014, conforme o jornal O Estado de S.Paulo revelou em novembro.

O encontro entre a presidente Dilma e o ministro das Cidades para formalizar a saída dele do cargo será às 11 horas, segundo a assessoria do ministro. O local, no entanto, não foi informado. Dilma, que chegou nesta madrugada a Brasília, por volta das 3 horas, da viagem que fez a Cuba e ao Haiti, descansa no Palácio da Alvorada. Por conta disso, a agenda da presidente ainda não foi definida.

Tudo o que sabemos sobre:
ministérioNegromonteDilma

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.