Saída de Jader foi negociada em jantar

A missão dada ao líder do PMDB, senador Renan Calheiros (AL), de negociar uma saída com o presidente do Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA), foi decidida em jantar realizado nesta terça-feira entre o ministro da Integração Nacional, Ramez Tebet, o senador Pedro Simon (PMDB-RS) e o próprio Calheiros.A proposta sugerida pelos participantes do encontro era a licença da presidência do Senado até que as investigações sobre as denúncias fossem concluídas.No entanto, as informações sobre o resultado da operação de Renan junto a Jader Barbalho foram as mais desencontradas ao longo do dia.No início da noite, pessoas ligadas ao PMDB admitiam que as conversas não teriam sido conclusivas por conta da precipitação dos senadores Maguito Vilela (PMDB-GO) e Pedro Simon.Os dois senadores anteciparam à imprensa que Jader já teria concordado em licenciar-se do cargo. Isso teria irritado Jader Barbalho que, por sua vez, ainda insiste em apresentar sua defesa no cargo.Renan Calheiros também apressou-se em negar que levara qualquer proposta a Jader, repetindo que sequer conseguira fazer contato com o presidente do Senado.Na conclusão de vários senadores que estiveram no meio das articulações, ninguém até o momento teve a ?coragem? de propor uma saída política para Jader que signifique licença ou renúncia ao mandato.?É uma decisão estritamente pessoal de Jader?, afirmou Renan. Outras notícias davam conta de que o presidente do Senado teria ouvido os colegas, mas estaria ganhando tempo para discutir a melhor saída jurídica para o seu caso.?Essa é uma questão política?, concorda Calheiros. Além do afastamento temporário do cargo de presidente do Senado, os aliados de Jader trabalharam também com a tese da licença do mandato de senador.Mas foram alertados sobre a existência de um parecer do Supremo Tribunal Federal (STF), segundo o qual ele teria sua imunidade parlamentar suspensa, se optasse pela licença do mandato.?Resta saber qual a melhor solução para resolver a vida de Jader em sua plenitude?, comentou um senador amigo de Jader Barbalho.Apesar dos rumores de que estaria em Brasília, o presidente do Senado não foi encontrado ao longo do dia. Na noite desta quarta-feira, o senador Maguito Vilela tentou localizá-lo. Não conseguiu contato pelo telefone.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.