Saiba quem são Cunha Lima e José Maranhão

Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) rejeitaram os recursos do governador da Paraíba, Cássio Cunha Lima (PSDB), e confirmaram a cassação do mandato do chefe do Executivo paraibano e de seu vice, José Lacerda Neto (DEM). Pela decisão do TSE, deverá assumir imediatamente o governo da Paraíba o senador José Maranhão (PMDB). Veja quem são Cunha Lima e José Maranhão.   Cássio Cunha Lima   J.D.Diorio/AE   O tucano Cunha Lima foi reeleito governador da Paraíba, derrotando no segundo turno o candidato do PMDB, José Maranhão, por uma margem de pouco mais de 50 mil votos. A chapa de Cunha Lima e seu vice, José Lacerda Neto (PFL), da coligação "Por Amor à Paraíba", alcançou 51,35% dos votos válidos, com um total de 1.002.803 votos.   Teve o mandato cassado por decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em 20 de novembro. É acusado de envolvimento com a distribuição de cheques à população por meio de um programa assistencial mantido pela Fundação Ação Comunitária (FAC), instituição vinculada ao governo. Os cheques teriam sido distribuídos durante a campanha eleitoral de 2006.   O TSE determinou a perda de mandato por sete votos a zero por prática de abuso de poder político e econômico e confirmou a decisão na última terça-feira. Quem assume o mandato é o segundo colocado nas eleições, o atual senador José Maranhão, do PMDB.   Cunha Lima tem 45 anos e é filho do ex-deputado Ronaldo Cunha Lima. Cunha Lima pai ganhou o noticiário no ano passado quando renunciou ao mandato na Câmara para escapar de julgamento no Supremo Tribunal Federal. Ele responde a processo por tentativa de assassinato. É acusado de disparar três tiros contra seu desafeto político Tarcísio Burity, quando era governador da Paraíba, em 5 de novembro de 1993. Burity, morto em 2003, sobreviveu ao ataque.   Cunha Lima filho iniciou sua vida política aos 23 anos, ao ser eleito deputado federal pelo PMDB. Em 1988, elege-se prefeito de Campina Grande, sua cidade natal, mas não chegou a terminar o mandato. Foi eleito deputado federal em 1994 e voltou à Prefeitura de Campina Grande por mais dois mandatos, em 1996 e 2000. Deixa o PMDB e ingressa no PSDB no ano seguinte. Elege-se governador da Paraíba em 2002 e consegue se reeleger em 2006. Deve deixar o comando do Estado após a decisão do TSE.   José Maranhão   André Dusek/AE   Não é a primeira vez que o acaso leva José Maranhão (PMDB) ao comando da Paraíba. Em 1995, eleito vice-governador, assume o comando do Estado após a morte do governador Antônio Mariz, dez meses após o início do mandato. Em 1998, ganha nas urnas, mas abre mão do cargo em 2002 para concorrer ao Senado e consegue se eleger. Três anos depois, volta a disputar as eleições no Estado e perde para Cássio Cunha Lima (PSDB). Agora, deve assumir no lugar do tucano após a determinação do TSE de cassar o mandato de Cunha Lima e de seu vice por abuso de poder econômico e político.   Maranhão, 72 anos, começa a carreira política como deputado estadual, em 1955, pelo PTB. Filia-se ao então MDB em 1967, partido que fazia oposição à Arena durante o regime militar e virou PMDB na redemocratização. Torna-se deputado federal em 1982 e fica no cargo por três mandatos consecutivos. É eleito vice-governador em 1994 e vira governador em 1995. Consegue se eleger para mais um mandato em 1998 e deixa o Estado para assumir a vaga de senador, em 2003, mandato que cumpre há seis anos.  

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.