Divulgação
Divulgação

Sabatina de Fachin no Senado deve ser realizada em maio

Expectativa era de que jurista nomeado para vaga no Supremo fosse submetido ao plenário na semana que vem, mas evento foi adiado

Isadora Peron, O Estado de S. Paulo

22 Abril 2015 | 16h34

Brasília - Inicialmente prevista para a próxima quarta-feira, dia 29, a sabatina do jurista Luiz Edson Fachin, indicado para a vaga de ministro no Supremo Tribunal Federal (STF), deverá acontecer somente no dia 6 de maio. 

Segundo o vice-presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), senador José Pimentel (PT-CE), o adiamento aconteceu por conta de trâmites burocráticos. Como o plenário recebeu a indicação oficial de Fachin para o cargo somente nesta quarta-feira, 22, o texto ainda precisa ser lido na comissão e, somente depois disso, é possível realizar a sabatina.


Como a CCJ só se reúne às quartas-feiras, a sabatina não poderá ocorrer na próxima semana, a menos que fosse convocada uma reunião extraordinária. Ainda segundo Pimentel, o relator da indicação de Fachin será o senador Álvaro Dias (PSDB-PR), que tem feito lobby pelo nome do jurista, que também é do Paraná.

Nesta quarta, Fachin tem encontro marcado com alguns senadores para se apresentar e conversar sobre a sabatina. O nome indicado pela presidente Dilma Rousseff foi recebido com desconfiança por parlamentares, devido ao seu histórico de ligação com o PT. Na bancada ruralista, incomoda a suposta simpatia do jurista pelo Movimento dos Sem-Terra, depois que Fachin escreveu um artigo defendendo a reforma agrária. 

Mais conteúdo sobre:
Luiz Edson FachinSTFSenado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.