Ruth Cardoso admite fim da Sudam

A presidente do conselho do Comunidade Solidária, Ruth Cardoso, admitiu hoje que, diante das denúncias de irregularidades na Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), "o melhor, talvez, seja a extinção" do órgão. A declaração foi dada após cerimônia de novas adesões ao programa de Alfabetização Solidária, que recebe recursos da iniciativa privada e de governos estaduais e municipais para a alfabetização de jovens e adultos.Fazendo referência aos desvios de recursos identificados na Sudam, Ruth Cardoso destacou que há outras iniciativas do governo que funcionam corretamente. Entre elas, citou o repasse da merenda escolar e o programa de agentes de saúde. Segundo Ruth Cardoso, a credibilidade e o uso adequado dos recursos pelo Comunidade Solidária estimulam as parcerias e doações aos programas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.