Russomano declara apoio a Dilma

O candidato do PP ao governo de São Paulo, Celso Russomanno, declarou hoje (27) apoio à candidatura de Dilma Rousseff (PT) à Presidência da República. O PP havia decidido ficar neutro em São Paulo. A seis dias das eleições, Russomanno fez questão de anunciar sua decisão ao fim do comício de Dilma e do presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Sambódromo da capital paulista, evento que reuniu, segundo a candidata, 35 mil pessoas. "Não sou pessoa de ficar em cima do muro", disse Russomanno, em coletiva concedida ao lado de Dilma. "Acho que esse é o momento propício para declarar meu apoio", disse.

ANNE WARTH, Agência Estado

27 de setembro de 2010 | 22h12

Dilma aceitou o apoio de Russomanno e comemorou o fato de ter mais um partido ao lado da sua candidatura. "Agora o arco de apoio está completo", disse. Questionada sobre se a declaração de Russomanno significava também o apoio de Paulo Maluf à sua candidatura, Dilma foi enfática: "O apoio de Russomanno para mim significa o apoio de Russomanno e o apoio do PP e do senador Francisco Dornelles", disse, sem citar o nome de Maluf. Imediatamente, encerrou a entrevista coletiva.

Dilma comemorou também a presença dos eleitores, sob a chuva, durante o comício. "Isso mostra pura e simplesmente a força da militância", disse. Ela afirmou ainda que a decisão sobre a Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) impetrada na Justiça para derrubar a exigência de apresentação de dois documentos na hora do voto cabe ao Supremo Tribunal federal (STF). "Se o STF decidir que não é procedente, não há problema nenhum. Se decidir que é procedente, é melhor porque dá maior liberdade. Isso quem vai decidir é a Justiça", afirmou.

Na avaliação dela, a exigência de um documento do foto além do título para o eleitor no dia da eleição pode prejudicar certos segmentos da população. "Não só os de baixa renda, mas também os índios", afirmou, destacando ainda que tem visto filas nos cartórios eleitorais de todo o País com o eleitor tentando tirar a segunda via do título. "Até por causa disso o prazo foi prorrogado", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.