Russomanno terá encontro amanhã com d. Odilo

Depois de faltar no debate promovido pela Arquidiocese, candidato consegue reunião com cardeal arcebispo

Daiene Cardoso - O Estado de S. Paulo,

21 de setembro de 2012 | 16h07

São Paulo, 21 - Após uma semana de críticas da Arquidiocese de São Paulo, o candidato do PRB à Prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno, será recebido no sábado, 22, pelo cardeal arcebispo d.Odilo Scherer. A solicitação para o encontro partiu do presidente estadual do PTB, deputado estadual Campos Machado, que também participará da reunião junto com o vice da chapa de Russomanno, o advogado Luiz Flávio D´Urso. Ainda não foi acertado o local e o horário da reunião.

Há uma semana, a Arquidiocese de São Paulo reagiu a um texto publicado em maio de 2011 pelo presidente do PRB e coordenador da campanha de Russomanno, Marcos Pereira, bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus. No dia 13, uma "nota de repúdio" foi divulgada pela Arquidiocese acusando Pereira de "fomentar a discórdia". Na ocasião, Pereira escreveu que a Igreja Católica teria participação na iniciativa do Ministério da Educação de distribuir um material de combate à homofobia nas escolas que foi chamado de "kit gay" por entidades contrárias à medida. No último domingo, 17, d.Odilo voltou a atacar Pereira durante uma missa, dizendo que o bispo licenciado tinha "ofendido e desprezado" os católicos do Brasil.

Coordenadores de Russomanno passaram a semana tentando contornar o mal-estar entre a Arquidiocese e a campanha. Na quinta-feira, 20, o candidato não participou do debate promovido pela Igreja Católica porque d.Odilo não recebeu Russomanno antes. No evento, que reuniu José Serra (PSDB), Fernando Haddad (PT), Gabriel Chalita (PMDB) e Soninha Francine (PPS), o ausente Russomanno foi alvo de críticas dos adversários. Na abertura do debate, o cardeal criticou o uso político de espaços religiosos como "currais eleitorais".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.