Divulgação
Divulgação

Russomanno tenta se aproximar de eleitorado católico

Durante evento em igreja no Bom Retiro, candidato do PRB à Prefeitura de SP tenta dissociar imagem de vínculo somente com evangélicos

Ricardo Chapola, de O Estado de S.Paulo

19 de julho de 2012 | 14h57

O candidato do PRB à Prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno, tenta se aproximar do eleitorado católico, sob questionamentos sobre sua religião e de sua ligação com a igreja Universal. O candidato visitou nesta quinta-feira, 19, a Igreja de Santo Expedito, no Bom Retiro, zona norte da capital, onde participou de uma cerimônia com cerca de 500 fiéis. Após a celebração, o ex-deputado declarou que a eleição não pode se voltar ao segmento religioso.

 

A presidente do núcleo de doações da paróquia, Terezinha Silva Barbosa, quem articulou a ida de Russomanno à igreja, disse que o convocou pois era cobrada pelas comunidades com as quais trabalha em Paraisópolis, Parelheiros e Vargem Grande. "Trabalho com 14.800 famílias, todas falam nele. Elas gostam dele, mas não acreditam que ele é católico", afirmou. Segundo ela, a igreja universal, da base da campanha de Russomanno, é detestada pelos católicos. "Ele deve satisfações".

 

Nos bastidores, a organização da igreja, no entanto, já negociava uma visita do candidato do PMDB, Gabriel Chalita, historicamente vinculado à igreja católica, se Russomanno não comparecesse.

 

Carola. À frente, o padre benzeu os fiéis que lotaram a igreja. Atrás, Russomanno cumprimentou os eleitores de quem tenta ganhar a simpatia. Russomanno acompanhou o percurso do padre pelos corredores da igreja distribuindo abraços, cumprimentos e beijos.

 

"Queriam que eu viesse de qualquer jeito porque estão duvidando que eu sou católico. Daqui a pouco, vou ter que mostrar minha certidão de batismo, de crisma", brincou o candidato, que ganhou uma imagem de Santo Expedito no fim da cerimônia. "Ficam questionando coisas que não tem cabimento. Isso é bobagem. Vou em todas a igrejas e vou com muito prazer. Quero proteger essas igrejas como prefeito, porque elas dão linha de conduta para a sociedade".

Para dona Terezinha, o evento serviu para lavar a alma do candidato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.