Russomanno evitará temas religiosos na campanha

Sob o slogan de "Uma nova história para São Paulo", o PRB acaba de homologar a candidatura de Celso Russomanno à Prefeitura de São Paulo. Durante o evento, realizado nesta manhã na Capital, Russomanno evitou atacar seus adversários e disse que não vai entrar em temas religiosos. "Não vou atacar as pessoas. Quero uma campanha limpa. Não vou discutir assuntos religiosos", afirmou.

GUILHERME WALTENBERG, Agência Estado

30 de junho de 2012 | 11h23

 

Russomanno, que aparece na vice-liderança das pesquisas de intenção de votos questionou a ideia de que a campanha será polarizada entre o PT de Fernando Haddad e o PSDB de José Serra. "Quem disse que será polarizado? Quero ver andar na rua, ir para a periferia comigo. Vamos sentir o que as pessoas querem. Na periferia eu tenho 30% das intenções de voto", ressaltou.

O jungle que vai embalar a sua campanha é um ritmo sertanejo com refrão de fácil assimilação,

que faz referência ao número de seu partido, o dez. "É dez, é dez, Celso Russomanno. É dez, é

dez, com esse eu não me engano."

Ao lado de sua esposa, Lovani Russomanno, grávida de seis meses, e com a presença do ministro da Pesca, Marcelo Crivella (PRB), além do vice, Luiz Flávio D'Urso (PTB), dentre outros correligionários, o candidato afirmou que apesar do pouco tempo de propaganda no rádio e na televisão (cerca de 2 minutos) que vai concorrer de igual para igual com o PSDB, PT e PMDB, partidos com maior tempo de exposição na propaganda gratuita. "Temos casos de políticos que ganharam campanhas com pouco tempo de TV. O Collor (atual senador Fernando Collor e ex-presidente da República), por exemplo, tinha pouco mais de um minuto."

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesSPPRBRussomanno

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.