Felipe Rau/AE
Felipe Rau/AE

Russomanno critica o sistema de saúde e fala sobre transporte público

O candidato do PRB foi o participante desta quarta-feira na série Entrevistas Estadão

De O Estado de S. Paulo

29 de agosto de 2012 | 15h56

“Não temos UTI em São Paulo. As pessoas ficam nos corredores e acabam falecendo por falta de UTI”. A afirmação é do candidato à Prefeitura de São Paulo pelo PRB, Celso Russomanno. Ele foi o participante desta quarta-feira na série Entrevistas Estadão.
 
Russomanno afirmou que é preciso trazer a saúde da emergência para a prevenção. Dessa forma, será possível economizar custos e, em 30 dias, desafogar o atual sistema.  “Em primeiro lugar, vou mexer na saúde. A primeira coisa é fazer com que os médicos cheguem à periferia, fazer um mutirão para que as pessoas façam consultas e exames”.
 
O candidato negou saber sobre a existência de uma “máfia” no transporte público, mas prometeu fazer funcionar.
 
Ainda sobre transporte, Russomanno falou sobre a utilização de bicicletas como alternativa.”Eu gostaria de ver na cidade a alternativa de ir pedalando ao trabalho. O ciclista ocupa menos espaço que o carro e colabora para a mobilidade. Vou colaborar para ter mais ciclovias, mas não esses remendos feitos no bairro de Moema”.
 
Russomanno evitou dar uma nota para a administração do atual prefeito. “Eu não vou dar nota pro Kassab, quem tem que julgar é a população. Mas digo que, para criar um partido político, ele esqueceu a cidade”.
 
As entrevistas seguem durante toda a semana. Na quinta-feira, 30, será a vez de Fernando Haddad (PT) responder às perguntas dos jornalistas do Grupo Estado e apresentar seu programa de governo. O candidato José Serra (PSDB) foi convidado para a sexta-feira, 31, mas ainda não confirmou presença.
 
Além de Celso Russomanno (PRB), a série Entrevistas Estadão já teve a participação dos candidatos Soninha Francine (PPS), Gabriel Chalita (PMDB), José Maria Eymael (PSDC), Anaí Caproni (PCO), Ana Luiza (PSTU), Miguel Manso (PPL), Paulinho da Força (PDT), Carlos Giannazi (PSOL) e Levy Fidelix (PRTB).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.