Russomanno cai 5 pontos, indica pesquisa Datafolha

Líder nas intenções de voto em São Paulo, candidato do PRB agora tem 30%; Serra, com 22%, e Haddad, com 18%, voltam a empate técnico no limite da margem de erro

Daniel Bramatti, de O Estado de S.Paulo

28 Setembro 2012 | 03h01

O candidato Celso Russomanno (PRB) caiu cinco pontos porcentuais em uma semana, de 35% para 30%, segundo pesquisa Datafolha sobre a eleição em São Paulo divulgada nessa quinta-feira, 27. O petista Fernando Haddad subiu de 15% para 18% e o tucano José Serra oscilou de 21% para 22%.

Com isso, Serra e Haddad voltam à situação de empate técnico da qual haviam saído na pesquisa anterior - quando o tucano abriu seis pontos de vantagem. Na quarta-feira, 26, o instituto Ibope detectou empate técnico entre os dois, mas mostrou Haddad numericamente à frente de Serra pela primeira vez (18% a 17%). O Ibope também mostrou Russomanno com 34%, ou 4 pontos porcentuais a mais do que o resultado do Datafolha.

Russomanno, com passagem praticamente assegurada para o segundo turno, venceria qualquer dos adversários em confronto direto se a eleição fosse hoje. Contra Serra, o placar seria de 50% a 34%. Contra Haddad, venceria por 49% a 34%. Em improvável disputa entre PSDB e PT, Haddad venceria, com 48%, ante 38% de Serra.

 

A intenção de voto em Russomanno no primeiro turno passou por oscilações bruscas nas últimas pesquisas, mas o mesmo não havia ocorrido em relação à projeção de segundo turno. Suas taxas, estáveis desde setembro, caíram na pesquisa divulgada ontem. No confronto contra Serra, Russomanno tinha 26 pontos de vantagem em 20 de setembro (57% a 31%). Agora, a distância caiu 10 pontos (50% a 34%).

Na disputa contra Haddad, Russomanno estava na frente, com 25 pontos a mais (55% a 30%). Agora, a vantagem é de 15 pontos (49% a 34%). A taxa de rejeição é o principal obstáculo para o crescimento de Serra; 45% dos eleitores paulistanos dizem que não votariam nele de jeito nenhum. Russomanno é rejeitado por 22%, e Haddad, por 24%. O quarto colocado na Datafolha é Gabriel Chalita (PMDB), que chegou a 9%; a seguir aparece Soninha Francine (PPS), com 4%,

O Datafolha ouviu 1.799 eleitores de São Paulo entre essa quinta e quarta-feira. A margem de erro é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos. A TV Globo, que divulgou a pesquisa, não detalhou em que regiões ocorreram as principais mudanças. Os dados do Ibope, porém, indicam que há refluxo do eleitorado de Russomanno, sobretudo na zona oeste e na região central, áreas em que Haddad ganhou terreno recentemente.

Na zona oeste, o Ibope mostrou os três principais candidatos em empate técnico: Russomanno e Haddad com 23%, e Serra, com 15%. Trata-se da área onde vivem os moradores com a renda média mais alta. É lá que os candidatos do PSDB costumam obter seus melhores resultados. Apesar de os candidatos do PRB e do PT aparecerem com oito pontos a mais que Serra, há empate técnico porque a amostra de eleitores ouvidos na pesquisa é pequena (menos de 10% do total). Para assegurar a ida de Haddad ao segundo turno, o PT espera conquistar os eleitores da periferia, que até o momento pendem para Russomanno.

Mais conteúdo sobre:
eleições 2012Celso Russomanno

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.