Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Nilton Fukuda/AE
Nilton Fukuda/AE

Russomanno afirma que ataques de Haddad são 'ridículos'

Em vídeo, candidato petista ataca proposta do ex-deputado e diz que falta experiência política

Ricardo Chapola,de O Estado de S. Paulo

24 de setembro de 2012 | 17h37

Texto atualizado às 20h15 para acréscimo de informações

Líder das pesquisas de intenção de voto, o candidato do PRB à Prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno, disse nesta segunda-feira, 24, que ataques que vem sofrendo dos adversários durante a campanha são "ridículos" e refletem "desespero". No último deles, num spot da propaganda eleitoral de Fernando Haddad (PT) que irá ao ar nesta semana e já disponível no site do candidato, o petista critica a proposta de Russomanno de criar uma tarifa proporcional no transporte público e o rotula como um candidato sem experiência.

"É ridículo. Tenho experiência. Experiência que outros não têm. E tenho mais experiência do que todos e mais idade (também). Acho que é ridículo, é desespero. Soma todos juntos, eu tenho mais experiência do que eles", afirmou Russomanno ao andar de trólebus de São Mateus, na zona leste, até o Jabaquara, na zona Sul.

Russomanno se defendeu também das deduções feitas pela campanha petista contra ele, afirmando que, com a tarifa proporcional, quem morasse na periferia, pagaria mais para chegar ao centro da capital. Segundo o candidato do PRB, o teto para a tarifa será R$ 3, valor pago atualmente por todos os usuários do metrô.

"Agora estão fazendo uma campanha contra mim pelo que falei, de que aqui a gente vai pagar pelo percurso. O maior percurso vai custar R$ 3. O maior já custa R$ 3. É justo que uma pessoa que ande dois pontos pague o mesmo valor que uma pessoa que atravessa a cidade", disse. "Isso é mentira. Eles estão mentindo descaradamente, e isso é desespero".

O candidato explicou como vai funcionar o sistema de tarifa proporcional. O usuário terá que passar o cartão nas catracas quando for entrar e quando for sair do ônibus, pagando apenas pelo percurso percorrido. Russomanno afirmou ser o mais justo.

"É mais justo. Tem gente que tem a mobilidade reduzida, que não consegue caminhar dois pontos. Por que tem que pagar R$ 3 para andar só dois pontos?", questionou aos repórteres durante a entrevista.

Luxo. A campanha reservou um trólebus elétrico para realizar o percurso que estava previsto em na agenda pública pública. Equipado com ar condicionado, TV digital, e uma engenharia 100% verde, Russomanno quis apresentar à imprensa o modelo de ônibus que pretende implantar na cidade de São Paulo, caso seja eleito prefeito.

Segundo um representante da empresa que fabricou o trólebus, cada veículo custa aproximadamente R$ 800 mil. Russomanno afirmou que quer renovar a frota de ônibus da Prefeitura, mas não soube determinar um prazo para a promessa porque quer, antes, estudar a viabilidade da proposta.

O ônibus percorreu o trajeto de São Mateus, na zona leste da capital, ao Jabaquara, zona sul, passando pela grande ABCD paulista, em 1h20.

O candidato do PRB também prometeu reativar as linhas de trólebus na capital e afirmou que pretente conversar com os prefeitos das cidades metropolitanas para integrar o sistema de transporte intermunicipal.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 2012SPPRBCelso Russomanno

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.