Ruralistas do MS prometem reagir a invasões de sem-terra

Os produtores rurais de Mato Grosso do Sul estão em estado de alerta máximo. O clima foi assumido dois dias depois da ameaça feita pelo líder do Movimento dos Trabalhadores RuraisSem-Terra (MST), João Pedro Stédile, de que "abril vai ser vermelho", com uma onda de invasões para infernizar a vida do governo. Segundo ficou decidido em encontro realizado nesta segunda-feira, os ruralistas reagirão contra o movimento.Na madrugada do dia seguinte à ameaça de Stédile, 200 famílias de sem-terra ligadas ao MST invadiram a Fazenda Santa Rosa, de 2.500 hectares, no município de Angélica, região sul do Estado e a 261 quilômetros de Campo Grande. O imóvel foi ocupado pelos invasores, sob a proteção de uma liminar da Justiça proibindo nova invasão, desde o ano passado quando o mesmo grupo foi despejado do local.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.