Rui Falcão: PT não se envolveu em escândalo dos 'aloprados'

O presidente nacional da legenda rechaçou as acusações contra Aloizio Mercadante

Lauriberto Braga, da Agência Estado

30 de junho de 2011 | 17h24

FORTALEZA - O PT não tem nenhum envolvimento com o escândalo dos aloprados, disse nesta quinta-feira, 30, em Fortaleza, o presidente nacional do partido, Rui Falcão. "Isso não merece mais atenção. O senador Mercadante, que injustamente foi citado de novo nessa história, espontaneamente foi ao Senado. Foi muito convincente. Respondeu a todas as questões", destacou.

Sobre o escândalo da Prefeitura de Campinas (SP), Falcão lembrou que "o prefeito de Campinas (Hélio dos Santos) é do PDT e tem dado todos esclarecimentos". Ele também disse que o vice-prefeito da cidade, Demétrio Vilagra, que é do PT, em carta pública refutou todas acusações contra ele. "(Vilagra) nunca se apropriou de recurso público. Os próprios grampos que se têm notícia falam que o esquema não procurava o vice-prefeito, porque sabia que ele não participava. Então vamos aguardar os desenrolar do processo", disse.

Quanto ao prefeito petista de Senador Pompeu (CE), Antônio Teixeira de Oliveira, que está preso, em Fortaleza, Falcão afirmou que "a direção estadual já tomou todas as providências cabíveis e certamente saberá dar melhor condução ao caso".

Teixeira é acusado de desviar R$ 3 milhões dos cofres da prefeitura. A presidenta estadual do PT, a prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins, instaurou uma comissão de sindicância que na próxima quarta-feira, 6, vai apresentar um parecer para a Comissão de Ética. Segundo Luizianne, ele será expulso do partido se for comprovada a sua culpa.

Tudo o que sabemos sobre:
MercadantePTaloprados

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.