RS pede Exército na fronteira contra aftosa

O secretário da Agricultura do Rio Grande do Sul, José Hermeto Hoffmann, enviou hoje um ofício ao ministro da Defesa, Geraldo Magela Quintão, pedindo o "uso imediato das Forças Armadas no fechamento das fronteiras do Estado com a Argentina". Hoffmann afirmou que o objetivo da medida é intensificar o controle destas áreas, por causa do risco de contaminação do rebanho gaúcho pela febre aftosa.O secretário argumentou que a suspensão das importações de animais vivos, carne com osso e material de reprodução, adotada ontem, não é suficiente para assegurar a proteção do gado. "O maior risco é a prática de contrabando", observou, o que exigiria, segundo ele, a ação do Exército e da Marinha para fiscalizar a fronteira. O secretário considerou que a situação do Rio Grande do Sul apresenta uma gravidade maior que no episódio registrado no Mato Grosso do Sul no ano passado, quando as Forças Armadas foram mobilizadas para preservar o rebanho diante de suspeitas de aftosa no Paraguai.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.