RS destina R$ 5,6 mi para reparos após temporal

O governo gaúcho vai destinar R$ 5,6 milhões para reparar os estragos causados pelo temporal que assolou o Rio Grande do Sul na semana passada. Dez pessoas morreram e cerca de 12.750 ficaram desalojadas e desabrigadas, por causa das chuvas e vendavais que levaram, até agora, 68 municípios a declarar estado de emergência ou calamidade pública. As famílias que tiveram suas casas danificadas ou destruídas e cuja renda mensal não ultrapasse os três salários mínimos terão direito a dividir uma quantia de R$ 900 mil para reconstruí-las, com um limite máximo de R$ 4,5 mil para cada uma. As famílias com maior renda terão acesso a uma linha de crédito especial do Banrisul para compra de materiais de construção, com juros subsidiados.O maior gasto do Estado será com a restauração das estradas. Para tanto, o governo destinou R$ 4,5 milhões, dos quais R$ 1,5 milhão deverá ser repassado, por convênio, para os municípios. A situação mais grave é da RS-470, entre Bento Gonçalves e Veranópolis, que ainda corre risco de desabar. O deslizamento do aterro da pista já chegou a um metro, e os técnicos do governo temem que a volta da chuva, prevista para quinta-feira, piore as condições.Na Região Metropolitana de Porto Alegre, a elevação das águas dos rios que formam o Delta do Jacuí obrigou centenas de famílias, que vivem nas ilhas da capital gaúcha, a deixarem suas casas. A enchente é reflexo tardio das chuvas da semana passada e da dificuldade de vazão do Rio Guaíba para a Lagoa dos Patos. De acordo com o levantamento da Defesa Civil, cerca de 450 famílias foram atingidas nas ilhas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.