Rosinha adia sanção da lei do ICMS sobre petróleo

A governadora do Rio de Janeiro, Rosinha Matheus, não irá mais sancionar nesta sexta-feira, como estava previsto, o projeto de lei que tributa a exploração do petróleo no momento da extração.A governadora e a diretoria da Petrobras tentam encontrar uma saída para a decisão da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro que fixou em 18% a alíquota do ICMS sobre o petróleo na origem, mas o adiamento já está decidido.A Petrobras considera que a decisão irá prejudicar a empresa e está negociando com o governo fluminense a possibilidade de revisão da medida. A governadora concordou em criar um grupo de trabalho com a Petrobras para analisar o assunto, fixando o prazo até o próximo dia 27 para uma decisão final.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.