Roseana suspende todos os pagamentos

Medida, diz governadora, visa a proteger Estado contra atos irregulares

Wilson Lima, O Estadao de S.Paulo

19 de abril de 2009 | 00h00

A governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), determinou ontem a suspensão dos pagamentos que estavam sendo feitos pelo governo do Estado até obter informações da procedência das dívidas contraídas pelo ex-governador Jackson Lago (PDT). A medida, segundo Roseana, visa a proteger as finanças estaduais contra possíveis atos irregulares."Nós enviamos um ofício para todos os bancos sustarem qualquer pagamento do governo do Estado", disse a governadora. Mesmo cassado, Lago afirmou, em seu pronunciamento de despedida, que efetuou, na sexta-feira, pagamento para a construção de um hospital no interior do Maranhão. A governador promete realizar uma auditoria nas contas estaduais. O primeiro ato de Roseana foi uma visita ao hospital Dr. Carlos Macieira, conhecido como Hospital do Ipem, destinado ao atendimento aos servidores públicos. O ato de nomeação do novo secretariado acontecerá na próxima segunda-feira. Roseana já controla a maioria da Assembleia: 28 dos 42 deputados estaduais. Antes, essa vantagem era de Lago. O controle foi facilitado pela heterogênea composição do novo secretariado. Ela começou a montar o governo apoiada em secretários do PMDB, com nomes do DEM, além de empregar mais um familiar do clã dos Lobão, aliados do clã Sarney. Roseana vai promover a estreia na gestão pública de Paula Lobão, mulher do senador Edison Lobão Filho (PMDB-MA) e apresentadora de televisão, que assumirá a Secretaria da Mulher. O senador entrou na vaga do Lobão pai, que assumiu o Ministério de Minas e Energia.O secretariado é integrado também por partidários do PV e do PT. Ricardo Murad (PMDB), cunhado e ex-inimigo da governadora, é apontado como o "homem forte" do novo governo: será o secretário de Saúde. Jorge Murad, marido de Roseana, não terá nenhum cargo.A primeira fase do governo será curta. Daqui a um mês, licenciada, Roseana vai se submetera a uma cirurgia para a retirada de um aneurisma, em São Paulo. Seu vice, João Alberto de Souza (PMDB), assumirá por dois meses.ELEIÇÕESCandidata à reeleição, Roseana já sabe que Lago, vencedor nas urnas em 2006, tentará voltar. Daí a necessidade de um governo que renda dividendos eleitorais. Outro pré-candidato é o prefeito de São Luís, o tucano João Castelo.Um dos cuidados é trabalhar para não reforçar a imagem de integrante de uma oligarquia - o senador José Sarney (PMDB), que foi eleito pelo Amapá, não foi à posse da filha. A família Sarney e aliados governaram o Maranhão por mais de 40 anos e foi com o discurso contra a "oligarquia Sarney" que Lago venceu. "Aqui a gente enfraquece o Sarney e o Lula dá ração para eles", reclama o deputado Domingos Dutra (PT-MA).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.