Roseana se acha "supra-partidária por excelência"

A governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PFL), disse hoje que é uma pessoa "supra-partidária por excelência". "Eu fui simpatizante do PC do B, tenho uma boa convivência com todos os partidos do Brasil", afirmou. "Quando o meu pai foi presidente, por exemplo, tive uma ligação muito estreita com a esquerda, depois de filiei ao PFL".Para ela, "o PFL é um partido que vem se estruturando e se modernizando". "Estou satisfeita de estar no PFL". Para ele, é pior para o político "estar num partido moderno, avançado e progressista, mas que está regredindo", disse Roseana, numa velada referência ao PT, em palestra na Fundação Getúlio Vargas, no Rio. A declaração da governadora segue a estratégia do PFL que tenta desvinculá-la de uma suposta imagem retrógrada em relação ao partido. É com este discurso que Roseana irá aparecer no programa eleitoral do partido, na semana que vem. Roseana Sarney creditou o seu crescimento nas pesquisas eleitorais à mensagem que ela tem levado à televisão nos programas de seu partido. "Estou levantando algumas questões essenciais ao Brasil, como o preconceito e a discriminação. Acho que é isto que está fazendo as pessoas lembrarem o meu nome." Para ela, o fato o ser mulher a ajudou no desempenho. "Acho que é um fato novo. Já sou governadora em segundo mandato e fui prefeita de capital; isso mostra que a mulher está cada vez mais habilitada e capacitada para disputar qualquer cargo político", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.