Roseana pode ser indiciada no caso Usimar

De 10 a 20 pessoas devem ser indiciadas pela Polícia Federal por peculato (desvio de dinheiro público) e formação de quadrilha no inquérito criminal que apura irregularidades na aprovação e liberação de recursos da extinta Sudam para o projeto Usimar, uma fábrica de componentes automotivos que nunca foi instalada. Entre os indiciados pode estar a ex-governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PFL), que prestou depoimento na terça-feira à noite ao delegado responsável pelo inquérito, Deuselino Valadares.O delegado não confirma oficialmente o indiciamento de Roseana. Mas na sede da Polícia Federal do Maranhão a decisão é dada como certa. O delegado não fez declarações sobre o conteúdo do depoimento de Roseana, mas afirmou que conseguiu a resposta para a principal pergunta que queria fazer a ela.SilêncioRoseana Sarney prestou depoimento às 22h de terça-feira, cercada por um forte esquema para evitar o acesso da imprensa. Hoje, Roseana manteve silêncio sobre o assunto. Através da assessoria disse que depoimento sigiloso não se comenta.Se for indiciada, será o segundo processo a que a ex-governadora responderá na Justiça Federal por envolvimento com o projeto Usimar. Roseana e outras 39 pessoas foram denunciadas em dezembro de 2000, pelo Ministério Público Federal do Maranhão, por improbidade administrativa em inquérito civil. Os nomes dos suspeitos de participação na fraude, que deu um prejuízo de R$ 44 milhões aos cofres da Sudam, devem ser conhecidos dentro de um mês, prazo previsto para a conclusão do inquérito.MuradO marido de Roseana, Jorge Murad, que também foi denunciado no processo civil, tem até esta sexta-feira para marcar a data do depoimento. Nomeado secretário extraordinário de Ciência e Tecnologia do governo de José Reinaldo Tavares, Murad tem foro especial e pode acertar com o delegado o dia e a hora do seu depoimento. Mas até hoje não havia sido encontrado. A citação ao secretário foi protocolada na segunda-feira, no Palácio Henrique de La Rocque, sede do governo estadual do Maranhão.O delegado Deuselino Valadares explicou que se até sexta não houver resposta, entenderá que o citado abriu mão dos direitos de foro e fará intimação marcando a data unilateralmente. Dante de OliveiraO ex-governador do Mato Grosso, Dante de Oliveira (PSDB), foi intimado a prestar esclarecimentos sobre a participação na reunião do Conselho Deliberativo da Sudam que aprovou o financiamento do projeto Usimar. A intimação de Dante foi enviada hoje pelo delegado Deuselino Valadares. Uma equipe da Polícia Federal deverá viajar ao Mato Grosso para ouvir o ex-governador, mas a data em que isso ocorrerá não foi revelada.Dante de Oliveira e Roseana Sarney foram os dois únicos governadores a participar da reunião do Condel, em dezembro de 1999, em que foi aprovado o financiamento do projeto Usimar. Todos os membros do conselho foram denunciados em processo civil, pelo MPF, por não terem seguido a orientação do representante do Ministério da Fazenda, que alertou, na ocasião, para a inviabilidade do projeto. Quarenta pessoas já foram ouvidas pela Polícia Federal, que até o próximo mês pretende ouvir pelos menos 20 novos depoimentos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.