Roseana nega envolvimento com compra de votos no MA

A governadora do Maranhão e candidata a reeleição, Roseana Sarney (PMDB), negou hoje, em nota oficial, qualquer envolvimento direto com a médica Silvana Teixeira, presa ontem pela Polícia Federal (PF) em São Luís acusada de trocar consultas médicas por votos em favor da peemedebista e de outros candidatos da coligação "O Maranhão Não Pode Parar". Segundo a governadora, a médica não tinha autorização para falar em nome da coligação ou da candidata.

WILSON LIMA, Agência Estado

22 de setembro de 2010 | 20h13

Roseana afirmou também que Silvana não integra o comitê de campanha. Por meio de sua assessoria de imprensa, a peemedebista rechaçou veementemente aquilo que classificou como "tentativas de ligar sua candidatura ao episódio". "A ninguém é dado o direito de ignorar as regras das eleições", disse Roseana.

A médica a foi presa em flagrante com mais duas pessoas em uma residência no bairro Recanto dos Vinhais, em São Luís. No imóvel, foram encontrados material de campanha da governadora e de mais três candidatos da coligação, além de títulos de eleitor, remédios e carteiras de trabalho adulteradas.

Os presos foram soltos hoje de madrugada após pagamento de fiança. A defesa de Silvana alegou que ela estava realizando um "trabalho social" na comunidade e também negou o crime de captação ilícita de sufrágio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.