Roseana contesta o Tesouro sobre a lei fiscal

A governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PFL), questionou nesta segunda-feira os resultados fiscais de seu governo publicados na edição de domingo do jornal O Estado de S.Paulo. Os dados foram fornecidos pela Secretaria Nacional do Tesouro. "Desde 1995, uma de minhas preocupações centrais foi fazer o ajuste fiscal e hoje posso assegurar que cumprimos rigorosamente os limites da Lei de Responsabilidade Fiscal", afirmou.As despesas com pagamento de salários de funcionários dos três Poderes equivalia, em agosto último, a 53,8% da receita corrente líquida do Estado do Maranhão. Segundo o secretário do Tesouro, Fábio Barbosa, a secretaria cometeu um equívoco ao restringir o porcentual de 53,8% às despesas com o Executivo apenas, quando engloba, também, os gastos salariais com o Legislativo e o Judiciário.Em relação aos limites de endividamento, a Secretaria do Tesouro cometeu outro equívoco. O Maranhão reduziu - e não aumentou - a dívida entre dezembro do ano passado e agosto de 2001. Ao encerrar o ano de 2000, o valor da dívida do Estado equivalia a 2,26 anos da receita líquida, enquanto em agosto último essa relação havia caído para 2,05 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.