Roseana comemora ?na moita?, para não irritar aliados

No PFL, a comemoração pelos 20% de preferência eleitoral obtidos pela governadora Roseana Sarney deve ser discreta. Nada de provocações que possam irritar não potenciais adversários, mas possíveis aliados, como o PSDB, o PMDB e o PPB.O efeito das capas de revista e de reportagens que circularam no fim de semana deve durar o mês todo, avaliam os dirigentes pefelistas.Por isso é que a direção do partido determinou a todos os filiados que tenham todo tipo de cuidado daqui para a frente. Até mesmo os programas eleitorais na televisão e no rádio, que dão ênfase total à divulgação da imagem de Roseana, ficarão restritos em novembro a algumas inserções regionais, devidamente autorizadas pelos diretórios do partido nos Estados.Em 3 de dezembro, novamente Roseana deverá aparecer no programa gratuito de 20 minutos, em todo o País, e de novo como a principal estrela do partido.?Já estamos fazendo contatos com os dirigentes regionais do PFL para falar da importância de ter Roseana no próximo programa, em 3 de dezembro?, disse Saulo Queiroz, secretário-executivo do PFL.?Como das outras vezes, a imagem da governadora deverá ocupar a maior parte dos 20 minutos; os outros terão imagem e conteúdo do PFL de cada Estado, a critério da direção?, afirmou ainda o secretário-executivo.Para o líder do PFL na Câmara, Inocêncio Oliveira (PE), é bom que o partido não deixe transparecer a euforia, porque não há intenção de provocar ninguém.Mas, para ele, ninguém deve esquecer-se de que a governadora Roseana Sarney hoje está na frente de todos os outros candidatos de partidos governistas juntos e que ela deve continuar a receber todo o apoio da cúpula do PFL, como tem acontecido até agora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.