Reprodução/Instagram de Rosângela Moro
Reprodução/Instagram de Rosângela Moro

Rosângela Moro se filia a dois partidos no intervalo de dois dias

A advogada seguiu os passos do marido e se filiou ao União Brasil em 31 de março; na véspera, a esposa do ex-juiz da Lava Jato havia se filiado ao Podemos, partido que ainda abrigava o ex-ministro da Justiça

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de abril de 2022 | 08h23

Após uma passagem relâmpago, de apenas um dia, pelo Podemos, a advogada Rosângela Moro, mulher do ex-ministro Sérgio Moro, seguiu o marido e também se filiou ao União Brasil. Na semana passada, a assessoria do Podemos confirmou ao Estadão que estudava a possibilidade de lançá-la candidata a um cargo legislativo pela legenda. Ontem, a dirigente do partido, Renata Abreu, afirmou que a migração do ex-juiz ocorreu “para a surpresa de todos”.  

Agora, o plano de Rosângela é disputar uma cadeira de deputada estadual na Alesp, enquanto o marido deve tentar uma vaga na Câmara dos Deputados. Como mostrou o Estadão, a intenção da advogada ao se filiar ao Podemos era justamente apoiar o projeto político-eleitoral do marido. 

Em nota divulgada na quinta-feira, 31, Renata Abreu demonstrou insatisfação com Moro pela troca de partido. Ela afirmou que a legenda “jamais mediu esforços” para garantir ao ex-juiz uma pré-campanha robusta, e que agora buscará um candidato à Presidência que tenha “firmeza de propósitos” e “nunca desista de sonhar”.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.