Rosa Weber vota pela condenação de oito réus por lavagem

A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber votou nesta quinta-feira pela condenação de oito dos dez réus acusados de lavagem de dinheiro do processo do mensalão. Num voto rápido, Rosa considerou culpados por se valerem de um esquema de ocultação de recursos de origem ilícita os seguintes acusados: o publicitário Marcos Valério; seus antigos sócios Cristiano Paz e Ramon Hollerbach; o ex-advogado das agências de Valério Rogério Tolentino; a ex-diretora da agência de publicidade de Valério, a SMP&B, Simone Vasconcellos; e os dirigentes e ex-dirigentes do Banco Rural Kátia Rabello, Vinícius Samarane e José Roberto Salgado.

RICARDO BRITO, Agência Estado

13 de setembro de 2012 | 15h58

Rosa votou pela absolvição, por falta de provas, da ex-gerente financeira da SMP&B Geiza Dias e da ex-vice-presidente do Rural Ayanna Tenório. A ministra fez questão de explicar um pouco mais os motivos que a levaram a votar pela condenação de Rogério Tolentino, que foi objeto de debates dos ministros Joaquim Barbosa e Ricardo Lewandowski, respectivamente relator e revisor do processo em julgamento no STF. Para ela, o ex-advogado de Valério usou sua empresa ao tomar um empréstimo de R$ 10 milhões no banco BMG para lavar recursos do esquema do mensalão.

A ministra esclareceu também porque votou por livrar Geiza Dias. Para ela, a participação da ex-gerente da agência de Valério se limitava a obedecer as ordens dos chefes para fazer a provisão dos saques das contas da empresa. "É de se duvidar que uma empregada, em um posto subalterno, soubesse da origem ilícita dos recursos", completou a ministra.

Tudo o que sabemos sobre:
mensalãojulgamentoRosa Weber

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.