Roriz registra candidatura, com apoio de PSDB e DEM

Unidos nacionalmente em torno da candidatura de José Serra, DEM e PSDB confirmaram no final desta tarde no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) a aliança em torno da candidatura de Joaquim Roriz (PSC) ao governo do Distrito Federal. Roriz pode ser impedido de concorrer pela Lei da Ficha Limpa. Ele renunciou ao mandato de senador, em 2007, acusado de recebimento de propina. Além do PSDB, DEM e PSC, também faz parte da coligação PR, PP, PRTB, PMN, PSDC, PT do B e PTS.

CAROL PIRES, Agência Estado

05 Julho 2010 | 19h53

Ao fazer o registro no TRE-DF, Joaquim Roriz afirmou estar confiante de que sua candidatura não será impugnada. "Não tenho nenhum temor. Zero".

A candidata ao Senado na chapa de Roriz, Maria de Lourdes Abadia, do PSDB, disse que a aliança com o candidato do PSC foi necessário porque "não restava opção". "Aqui no DF acabou polarizado em torno de Roriz e o outro lado foi para a Dilma Rousseff candidata do PT", afirmou Abadia.

O presidente do DEM no DF, senador Adelmir Santana, deu a mesma justificativa para a aliança com Roriz. "Não tínhamos opção. E o DEM é um partido muito forte para ficar fora das eleições", disse.

Até o ano passado, o DEM dava como certa a reeleição do ex-governador José Roberto Arruda. Ele, no entanto, foi acusado de chefiar um esquema de corrupção conhecido como "Mensalão do DEM". O ex-governador chegou a ser preso por obstrução da Justiça, teve o mandato cassado e foi expulso da legenda.

O TRE tem até o dia 8 deste mês para publicar a lista com o nome dos candidatos ao governo. A partir daí, o Ministério Público tem cinco dias para pedir impugnação de candidatura dos candidatos com a ficha suja na Justiça e o tribunal, até 5 de agosto, para julgar os pedidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.