Romeiros presenteiam Lula com um carro de boi

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, recebeu uma comitiva de carreiros dacidade de Damolândia, em Goiás, que vieram convidá-lo para participar no próximo dia 26 da saída da romaria em direção àcidade de Trindade, onde se realiza a Festa do Divino Pai Eterno. O convite para a festa foi um carro de boi, o meio detransporte utilizado na romaria, que dura três dias. Além do carro, a comitiva deu de presente "carnes de lata", conservadas nabanha de porco, paçoca moída no pilão, carne seca, biscoito de polvilho e três garrafas de cachaça do Carreiro, feita na cidade.Os romeiros entregaram ao presidente um vídeo de 11 minutos que narra a trajetória da viagem e foi premiado como o melhor doFestival de Curtas de Sergipe. E também o livro "Alma dos Pireneus", que conta a história do Estado de Goiás. O carro de boispresenteado foi feito há cerca de 30 anos.Cerca de 60 pessoas de Damolândia almoçam com o presidente e a primeira-dama, Marisa Letícia. O casal recebeu osvisitantes no portão de entrada da Granja do Torto. Bem humorado, vestido de chapéu panamá e camisa branca, Lula foisaudado ao som de berrante, que tentou tocar, sem sucesso. A dupla sertaneja, Zezé di Camargo e Luciano chegou logo depoispara participar do almoço. Provocada por Lula, a dupla também tentou tocar o berrante. Perguntado pelos fotógrafos se aquelemomento lembrava sua infância em Garanhuns, em Pernambuco, Lula respondeu: "em Garanhuns não tem boi, só jegue".Depois, brincando com os carreiros, o presidente pediu que, além do carro, os bois, da raça Caracu, também ficassem naGranja do Torto. Um dos membros da comitiva, José de Salú, ao entregar o carro, fez um discurso reclamando dos agrotóxicosque "estão tirando o lucro do agricultor". Em seguida, pediu ajuda ao presidente para que a tradição do carro de boi não acabeno País.Perguntado o que estava achando do governo Lula, o cantor Zezé di Camargo, que participou da campanha presidencial em2002, disse "ainda precisa dar tempo para esse governo, mas já dá para sentir a diferença".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.