Andre Dusek / AE
Andre Dusek / AE

Romário está entre indicados para analisar Lei da Copa

O colegiado será instalado nesta terça-feira; projeto polêmico trará garantias à Fifa

Eduardo Bresciani, de Estadão.com.br

10 de outubro de 2011 | 21h04

BRASÍLIA - Dirigentes esportivos e ex-atletas estão entre os deputados indicados para participar da comissão especial da Câmara que vai analisar a Lei Geral da Copa. O colegiado será instalado amanhã e confirmará Renan Filho (PMDB-AL) como presidente e Vicente Cândido (PT-SP) como relator. O projeto trata de garantias à Fifa para a realização da Copa das Confederações em 2013 e da Copa do Mundo em 2014 e está cercado de polêmicas em questões como a venda de ingressos com meia-entrada para estudantes e a venda de bebidas alcoólicas em estádios.

Além do relator, que é vice-presidente da Federação Paulista de Futebol, a bancada dos cartolas tem representantes de quatro clubes entre os 25 titulares da comissão. José Rocha (PR-BA) é presidente do conselho deliberativo do Vitória. Carlaile Pedrosa (PSDB-MG) e André Figueiredo (PDT-CE) são conselheiros de Atlético Mineiro e Ceará. Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) já foi presidente da Portuguesa de Desportos e do conselho do clube.

Na escalação dos ex-atletas, a maior estrela é o atacante campeão da Copa do Mundo de 1994, o deputado Romário (PSB-RJ). Estão no time da comissão o ex-jogador Deley (PSC-RJ), que teve sucesso no Fluminense na década de 1980; o boxeador Acelino Popó (PRB-BA) e Afonso Hamm (PP-RS), que atuou como goleiro nas divisões de base do Internacional e defendeu o Brasil de Pelotas.

Outros políticos com ligações com cartolas estão na comissão. O presidente é filho do senador Renan Calheiros (PMDB-AL), aliado histórico da Confederação Brasileira de Futebol, tendo inclusive recebido doação de campanha no passado. O deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) é outro filho de político próximo a dirigentes. O ex-prefeito César Maia (DEM-RJ) tem relação com o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e esteve a frente da realização dos jogos Pan-americanos de 2007 no Rio de Janeiro. O Tribunal de Contas da União (TCU) chegou a apontar superfaturamento no evento, mas acabou arquivando o caso.

Outro parlamentar presente na comissão tem uma ligação curiosa com o futebol. O pai do deputado Fábio Faria (PSD-RN), o vice-governador Robinson Faria (PSD-RN), organizou até 2009 uma competição de futebol amador que levava o nome dele. A Copa Robinson Faria foi encerrada justamente pela candidatura do idealizador a vice-governador e sua consequente eleição. Agora, o filho Fábio vai trabalhar na elaboração de uma lei para uma Copa bem maior.

Tudo o que sabemos sobre:
CâmaraLei da CopaRomáriocomissão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.