Rodrigues diz que não falou com Lula sobre crise com Mantega

O ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, insistiu, em entrevista coletiva, que nunca pediu para deixar o cargo e disse que, nos dois encontros que teve, hoje de manhã, com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, não foi abordada a crise desencadeada semana passada por críticas dele ao ministro do Planejamento, Guido Mantega. "Nunca falei em demissão", disse Rodrigues, relatando que nem o presidente lhe fez cobrança sobre o episódio, hoje, nem ele próprio tomou a iniciativa de abordar o assunto. Na semana passada, em reunião com parlamentares da bancada do Nordeste, Rodrigues chamou Mantega de "vagabundo", queixando-se de que o ministro do Planejamento não o recebia para discutir problemas orçamentários de seu ministério. Na entrevista de hoje, Rodrigues admitiu que a posição de Mantega "é dura porque todo mundo pede", referindo-se aos pedidos de mais verbas que são endereçadas ao ministro do Planejamento. O ministro da Agricultura relatou que, após o episódio da semana passada, conversou com Mantega por telefone e aparou as arestas com ele. "O Mantega é tranquilo", observou, ao ser questionado como foi a conversa com ele. Hoje de manhã, Rodrigues participou de duas reuniões, no Palácio do Planalto. Da primeira participaram, também, os ministros da Fazenda, Antônio Palocci; da Casa Civil, José Dirceu, e dos Transportes, Alfredo Nascimento, enquanto a segunda foi a sós com o presidente. "Foi uma conversa boa. Foi tranquilo", relatou Rodrigues, sem entrar em mai res detalhes sobre este encontro. Sobre José Dirceu, Rodrigues disse que ele "estava ótimo". "Ficamos quase duas horas trabalhando, e o clima estava ótimo", completou, referindo-se à primeira reunião.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.