Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Rodrigo Garcia deixa cargo no governo Doria e pode desistir de candidatura a governador

Vice, que assumiria o posto de governador, se reúne com aliados para definir futuro político após Doria desistir de disputar a Presidência

Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo

31 de março de 2022 | 09h51

Surpreendido com a decisão do governador João Doria (PSDB) de permanecer no governo, seu vice, Rodrigo Garcia (PSDB), que é o pré-candidato tucano ao Palácio dos Bandeirantes, está reunido com aliados em seu apartamento em São Paulo na manhã desta  quinta-feira, 31, para definir seu futuro político.

A decisão do governador causou perplexidade em auxiliares e aliados de Garcia, que decidiu pedir demissão do cargo de secretário de Governo. O vice-governador, segundo pessoas próximas, ainda não decidiu se fica no PSDB ou muda para o União Brasil, nem se mantém a pré-candidatura. 

A leitura no PSDB é que não há clima para uma campanha, nem estrutura, uma vez que Doria seguirá no comando da máquina estadual.        

A senha para a mudança de planos foi dada na noite desta quinta-feira, 30, em um discurso de 53 minutos para uma plateia de amigos, empresários, aliados e secretários no qual disse que "não parte do pressuposto" que será candidato e sinalizou que aceitaria abrir mão da disputa.

Agenda

O governador  teria uma agenda intensa nesta quinta-feira. Pela manhã iria ao Museu do Ipiranga, cuja inauguração será em setembro, para entregar "obras de restauro" e assim deixar sua "marca" em uma bola dividida com o governo federal. Na tarde de hoje, porém, Doria vai receber centenas de prefeitos no Palácio dos Bandeirantes, quando deve fazer o anúncio oficial. 

Garcia se preparava para assumir o cargo na sexta-feira com uma estrutura montada de pré-campanha, que conta com a retaguarda do marqueteiro Chico Mendes. 

Integrantes da executiva do PSDB paulista estavam atônitos na manhã de hoje e sem contato com Doria.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.