Roberto Rodrigues se diz tranquilo com relação ao MST

Apesar da disposição de lideranças do Movimento dos Sem-Terra (MST) de promover um "abril vermelho" mesmo com a liberação adicional de recursos para a reforma agrária, o ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, disse hoje que está tranquilo. "Eu estou tranquilo, porque o presidente Lula e o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, declararam que o governo fará o que tem de ser feito dentro do império da lei. Estou confiante que o assunto será superado", afirmou Rodrigues, evitando polêmica.No final de semana, o líder do MST, João Pedro Stédile, ameaçou promover "um abril vermelho", em comemoração ao aniversário de oito anos do massacre de Eldorado de Carajás, neste mês, quando 19 trabalhadores rurais foram assassinados por policiais militares. Nesta semana, o ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rossetto, anunciou a liberação de R$ 1,7 bilhão para garantir o assentamento de 115 mil famílias neste ano, meta fixada pelo governo para 2004. Rodrigues participou na manhã de hoje do lançamento das atividades do projeto Conservação e Manejo da Biodiversidade do Bioma Cerrado, na sede do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). O projeto prevê a recuperação da vegetação do cerrado nas instalações do Inmet e a instalação de um pólo de educação ambiental sobre o Bioma Cerrado. Como sempre faz quando tem oportunidade, Rodrigues plantou uma muda de árvore (pequi) na área em que fica a sede do Inmet. ?Plantar árvores, para mim, é como uma religião", afirmou, ao destacar três vertentes do ato: esperança, desprendimento e respeito ao meio ambiente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.