Marcos de Pauloa/Estadão
Marcos de Pauloa/Estadão

Roberto Jefferson tem alta de hospital após cirurgia

Ex-deputado e delator do mensalão estava internado desde a última quinta-feira, recuperando-se de uma operação para 'reconstrução do trânsito gástrico

Constança Rezende, O Estado de S.Paulo

12 de janeiro de 2016 | 12h57

RIO - O ex-deputado Roberto Jefferson, de 62 anos, delator do mensalão, recebeu alta na manhã desta terça-feira, 12, do Hospital Samaritano, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio. Ele estava internado na unidade desde a última quinta-feira, 7, recuperando-se de uma cirurgia de “reconstrução do trânsito gástrico”.

O procedimento foi realizado para corrigir um problema decorrente de outra operação, realizada em 17 de novembro do ano passado, para contornar o estreitamento do canal que transporta a bile - fluido produzido pelo fígado que atua na digestão de alimentos.

Jefferson obteve alta da unidade antes do tempo inicial previsto pelo hospital, que era dez dias após a cirurgia. O ex-deputado tem um longo histórico de problemas de saúde. Em 2012, ele descobriu um tumor maligno no pâncreas e teve o órgão retirado, além de parte do estômago, duodeno e parte do canal biliar. Ele ainda tem hipertensão e diabetes e já se submetera a uma cirurgia de redução de estômago, indicada por conta da obesidade mórbida.

O ex-deputado está solto desde maio do ano passado, depois de cumprir pena em regime fechado por 14 meses. Ele foi condenado a sete anos de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no caso do mensalão, mas foi liberado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) para a prisão domiciliar. Entre as restrições impostas pela Justiça, ele deve estar em casa a partir das 20h, não pode frequentar bares e deve comparecer uma vez por mês à Vara de Execuções Penais. Na ocasião, Jefferson deixou o Instituto Penal Francisco Spargoli Rocha, em Niterói, onde estava preso, com planos de voltar a exercer a advocacia.

Tudo o que sabemos sobre:
Roberto JeffersonMensalão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.