Roberto Jefferson recebe alta no RJ

Presidente nacional do PTB ficou internado durante uma semana para tratar um quadro de infecção intestinal; José Genoino também deixou hospital após fazer exames para o coração

Guilherme Waltenberg, da Agência Estado

19 de setembro de 2012 | 12h50

O presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, recebeu alta nesta quarta-feira, 19, do Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro, onde estava internado desde o dia 12 deste mês para tratamento de um quadro de infecção intestinal e desidratação.

 

De acordo com nota emitida pela assessoria de imprensa do hospital, o médico José de Ribamar Saboia de Azevedo, responsável pelo paciente,  avaliou "que ele se encontra em condições clínicas favoráveis para receber alta", sem dar mais detalhes. Na nota emitida nessa terça, 18, o médico do ex-deputado explicou que Jefferson recebeu antibiótico venoso durante o tratamento.

 

Jefferson foi submetido a uma cirurgia para retirada de tumor no pâncreas, no mesmo hospital, no dia 28 de julho, realizada pelos cirurgiões José de Ribamar Saboia de Azevedo, Alexandre Prado de Resende e Aureo Ludovico de Paula. Ele teve alta no dia 5 de agosto.

 

Na época, foi divulgado que o oncologista Daniel Tabak daria início ao tratamento de quimioterapia do tumor em quatro ou cinco semanas, com medicação aplicada de forma intravenosa. A previsão era que o tratamento durasse seis meses e seria feito em casa. A assessoria de imprensa do Hospital Samaritano não soube informar se o tratamento foi interrompido durante a internação.

 

Jefferson é um dos 37 réus do caso conhecido como mensalão, que está sendo julgado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Ele foi o pivô das denúncias do suposto esquema de compra de votos por parlamentares do PT em 2005.

 

Genoino. O ex-presidente nacional do PT José Genoino, que também é réu no caso do mensalão, recebeu alta do Instituto do Coração do Hospital das Clínicas na noite dessa terça, por volta das 23h30, informou a assessoria de imprensa do Instituto. Ele estava internado sob observação médica após a realização de um exame de cateterismo.

 

De acordo com nota divulgada pela assessoria de imprensa do Incor, o resultado do exame foi considerado "normal para a faixa etária do paciente". Ainda de acordo com a nota, Genoino, que está licenciado do cargo de assessor especial do Ministério da Defesa, não será submetido a "qualquer intervenção terapêutica suplementar (angioplastia)".

 

 

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
Roberto Jefferson

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.