Roberto Jefferson enfrenta cirurgia no Rio

Rio - O ex-deputado e um dos réus do caso do mensalão, Roberto Jefferson, passa por cirurgia para a retirada de um tumor no pâncreas, nesta manhã. O procedimento teve início às 8 horas e deverá ter a duração de 10 horas, segundo a equipe que acompanha o ex-deputado. Jefferson está internado deste a última quinta-feira, dia 26, no hospital Samaritano, em Botafogo, zona sul do Rio de Janeiro.

Agência Estado

28 de julho de 2012 | 11h01

Ainda não há informações sobre o estado de saúde de Jefferson, que é presidente nacional do PTB e foi responsável pelas denúncias que revelaram o esquema do mensalão, em 2005. De acordo com os médicos, além do tumor de quatro centímetros no pâncreas, serão retirados também o duodeno e parte do intestino delgado e do canal do fígado. O objetivo é desfazer a cirurgia bariátrica feita pelo político em 2000 para facilitar o metabolismo do paciente após a retirada de parte do pâncreas.

"A cirurgia do pâncreas é delicada e complexa. O tumor é traiçoeiro, de evolução silenciosa. Com a retirada do anel e a reconstrução do estômago, deve levar o dobro do tempo", diz o médico responsável pelo procedimento, Ribamar Azevedo.

Segundo ele, ainda não há certeza se o tumor é benigno ou maligno, e por isso ele será retirado para a realização de biopsia. Jefferson deverá ficar de três a quatro dias na UTI e de dez a 15 dias no quarto do hospital. (Antonio Pita)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.