JF DIORIO/ESTADÃO
JF DIORIO/ESTADÃO

Roberto Jefferson diz que PTB põe Ministério do Trabalho à disposição do governo

Presidente da sigla disse que garantiu apoio político para que alguém do partido comandasse a pasta e negou participação em irregularidades

Julia Lindner, O Estado de S.Paulo

05 de julho de 2018 | 14h05

BRASÍLIA - O presidente do PTB, Roberto Jefferson, afirmou nesta quinta-feira, 5, que a Executiva Nacional do partido colocou o comando do Ministério do Trabalho à disposição do governo Michel Temer. Pelo Twitter, ele admitiu que garantiu "apoio político" para que a legenda assumisse a pasta, mas negou participação em possíveis irregularidades.

+ PTB e Solidariedade ‘tomaram de assalto’ o Ministério do Trabalho, diz PF

+ PF deflagra Operação Registro Espúrio e mira Paulinho da Força, Jovair, Wilson e Jefferson

"Pessoalmente, insisto: não participei de qualquer esquema espúrio no Ministério do Trabalho. E acrescento que minha colaboração restringiu-se a apoio político ao governo para que o PTB comandasse a Pasta", disse.

Mais cedo, o então ministro Helton Yomura, apadrinhado político de Jefferson, teve o afastamento determinado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, a pedido da Polícia Federal e da Procuradoria-Geral da República. O pedido de afastamento ocorreu no âmbito da Operação Registro Espúrio, que teve Jefferson e sua filha, a deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ), como alvos das primeiras fases.

+Número 2 do Ministério do Trabalho entrega primo em depoimento após prisão

Pelo Twitter, o presidente do PTB disse que a sigla apoia a Registro Espúrio, mas "não concorda com inferências divulgadas antes que as investigações estejam concluídas". "Como já foi dito, se houve irregularidade na Pasta caberá aos responsáveis responder à Justiça por seus atos. Não concordamos, todavia, com inferências divulgadas antes que as investigações estejam concluídas."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.