Roberto Jefferson diz que expansão do PR lembra mensalão

O presidente do PTB, ex-deputado Roberto Jefferson, afirmou que o inchaço do PR (ex-PL), com a adesão de deputados, e a apreensão pela polícia de cerca de R$ 80 mil com o assessor do deputado Aracely de Paula (PR-MG), ainda sem explicação da origem do dinheiro, têm semelhanças com o escândalo do mensalão. "Está todo mundo na picada do mensalão. Esse prefácio eu já li", afirmou Jefferson, que foi cassado em 2005, depois de denunciar o esquema de pagamento a deputados pelo governo em troca de apoio político na Câmara, esquema que ficou conhecido como "mensalão". "Onde há fumaça, há fogo. O partido é o PL do passado. Eu estranho que um partido sem nenhuma tradição histórica que parte de 22 deputados chegue a 50 em um mês. E a figura que está atraindo gente é o Valdemar. É o tal de Valdemar!", exclamou Jefferson, referindo-se ao ex-presidente do PL deputado Valdemar da Costa Neto (PR-SP), que renunciou ao mandato em 2005 para fugir do processo de cassação, denunciado por envolvimento no mensalão. Jefferson considerou "legítima" a decisão do PSOL de pedir a abertura de processo de cassação de Costa Neto e do deputado Paulo Rocha (PT-PA), que também renunciou ao mandato em 2005 para fugir do processo de cassação, depois que foi acusado de ter sido um dos beneficiários do mensalão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.