Roberto Campos continua em estado grave

O ex-ministro e ex-senador Roberto Campos, de 84 anos, passou bem a noite de sábado e manhã de domingo, sem apresentar alterações em seu estado de saúde, que ainda é grave, segundo informações de sua assessoria. O economista está internado desde o dia 29 de julho na Unidade de Terapia Intermediária da Clínica São Vicente, na Gávea, zona sul do Rio, onde se recupera de um quadro de fecaloma (retenção de fezes), seguido de pneumonia, ambas já controladas.Campos passou a ser alimentado por via oral ontem e não utiliza mais o aparelho de oxigênio para auxiliá-lo em sua respiração. O ex-ministro, que é diabético, registrou uma elevação da taxa de glicose, na quinta-feira, já controlada e sua pressão arterial está normal.De acordo com o assessor do Campos, Olavo Luz, o estado de saúde do economista sofreu uma "grande melhora desde o momento de sua internação, no dia 29, mas ainda é considerado grave". Em fevereiro de 2000, o ex-ministro do Planejamento sofreu uma isquemia cerebral, que o impediu de escrever e limitou sua capacidade de fala.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.