Rivalidades azedam processo

Diálogo foi interrompido em Araçatuba e Jaraguá do Sul

Daniel Bramatti, SÃO PAULO, O Estadao de S.Paulo

29 de dezembro de 2008 | 00h00

A transição em Araçatuba, município de quase 180 mil habitantes no oeste de São Paulo, tinha tudo para dar certo. Mas um "incidente diplomático" acabou azedando o diálogo entre as equipes da atual prefeita, Marilene Magri Marques (PSDB), e o prefeito eleito, Cido Sério (PT).A prefeita relata que, logo depois das eleições, orientou seus secretários a produzir, em 30 dias, relatórios detalhados sobre a situação de suas pastas, para que eles fossem repassados à equipe de transição. No dia marcado para a entrega dos documentos, porém, Cido Sério não compareceu à cerimônia marcada na prefeitura, enviando apenas assessores."Se quem foi eleito e é o maior interessado não comparece, não entrego para ninguém", disse a prefeita, interrompendo a transição. O prefeito eleito alega que, na data marcada, estava em Brasília, e também ficou irritado com a situação. "Considerei pouco elegante marcar a cerimônia num dia em que eu estava fora da cidade." A prefeita rebate: "Então por que ele não mandou o vice?" No final, os relatórios acabaram sendo enviados para a casa de Cido Sério.Desentendimentos sobre datas e prazos também inviabilizaram a transição em Jaraguá do Sul, município catarinense de 130 mil habitantes. "A atual gestão impôs condições que não aceitamos", disse a prefeita eleita, Cecília Konnell (DEM)."Nomeamos uma comissão de transição e estabelecemos a data de 17 de novembro para entregar relatórios, mas a prefeita eleita queria tudo em 1.º de novembro ou nada", disse Marcelino Schmidt, chefe de gabinete do prefeito Moacir Bertoldi (PMDB). "Temos um documento em que ela diz que não participaria da transição."O caso é um exemplo de como as turbulências do período eleitoral podem prejudicar a troca de comando na prefeitura. Cecília e Bertoldi se enfrentaram na eleição de outubro. E ela só concorreu porque o marido, Ivo Konnell, teve a candidatura cassada graças a uma ação do PMDB local.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.